Conheça a nova fórmula para perder peso rápido e com saúde com o “Street Power Cross”

Um novo conceito em atividade física. Esse é o “Street Power Cross’. O treino, criado pelo professor de Educação Física, Sidnei Marion. A modalidade, que vem ganhando diversos adeptos entre os moradores dos bairros de Amaralina, Nordeste e Rio Vermelho, é fundamento justamente no tripé: rua, poder e movimento. As aulas acontecem de segunda à quinta-feira, na Praça Mestre Bima, em dois horários: das 6h às 7h e das 18h às 19h.

“Desde a faculdade eu venho pesquisando as modalidades existentes, não somente em Salvador, quanto no Brasil. Eu senti a necessidade de quebrar alguns paradigmas usando a minha experiencia profissional, enquanto chefe de cozinha, professor de gastronomia, luta (Muay Thai) e Educação Física. Aproveitando todo o meu conhecimento nessas áreas. Um treino que pudesse trazer um resultado rápido e eficaz para as pessoas. Principalmente, aquelas que buscam um valor acessível, o que é difícil dentro do mercado. Então, dessa forma, eu criei o Street Power Cross. Rua, poder e movimentos”, explica Sidnei.

“Meu treino começa com anamnese, que é um exame onde a gente vê como está a saúde do aluno naquele momento. Depois disso é que a gente começa com estímulo débil, onde o corpo vai começar a despertar diante dos exercícios e para que corpo não caia numa zona de conforto que a gente chama de homeostase. Depois disso é que a gente começa com algumas atividades, sempre em cima da anamnese.”, completa o professor.

De acordo com Sidnei os resultados, variam de pessoa para pessoa, mas os primeiros progressos já podem ser percebidos no primeiro ou segundo mês.

“A perimetria de abdômen desce significativamente. Seis, oito, dez centímetros. Pessoas com três, quatro meses perdem doze, treze quilos. Sempre seguindo os alinhamentos com relação ao descanso… A gente indica também que nossos alunos busquem auxilio de um nutricionista”, pontua.

Mudança – A manicure Ana Paula Pimentel, 35 anos, viu seu corpo e sua vida mudarem em pouco mais de três meses de treino. Sem nunca ter praticado nenhuma outra modalidade esportiva até então, ela foi conheceu o Street Power Cross através da indicação de uma amiga.
Nesse período viu seu peso cair de 90 para 76kg.

“Eu nem estava mim olhando no espelho de tão desanimada que eu estava… Nenhuma roupa cabia em mim. Minha vida era usar calça e batinha pra sair pro meu dia à dia. Não dormia direito e tinha vergonha de ficar sem roupa na frente de minhas filhas e marido. Quando ficava, elas mesmo falavam: minha mãe a senhora está com um barrigão”, conta Ana.

A mudança começou quando Ana Paula viu uma amiga, que já treinava com Sidnei, e que apareceu magérrima em um store, no Instagram:

“Eu parei e falei comigo mesmo: se ela conseguiu por que eu não vou conseguir? procurei ela no Instagram e ela me deu a maior força. Aliás, ela me dá até hoje. Estou feliz com meus resultados e me amando. Tenho prazer em tira foto em frente ao espelho para ver o meu progresso”.

Assim como Ana Paula, a cozinheira Marcia Regina Silva tem 3 meses participando das aulas com professor Sidnei. Antes, chegou a praticar treino funcional. Com problemas no joelho, pressão alta e sopreso, foi através do Street Power Cross que a coisa começou realmente começou a funcionar pra ela.

“O funcional é uma coisa bem diferente… O Street Power Cross trabalha o corpo todo: braço, perna, bumbum… Como eu tenho artrose no joelho foi uma coisa que estava me incomodando, estava agravando o meu problema e não tinha um resultado tão eficaz. Falei com ele desse meu problema e ele sempre teve aquele cuidado especial…É um profissional competente, responsável e que tem muita preocupação com o resultado dos alunos. Sidnei não somente treina os alunos, ele orienta na questão da alimentação, a questão da reeducação alimentar… Aqui trabalhamos o corpo e mente. Essa é a diferença”.

“Meu resultado foi excelente. Em menos de um mês as dores em meu joelho melhoram bastante. Minha pressão também normalizou. Entrei no projeto com 105 Kg. Agora, estou com 93. Sou muito agradecida. Primeiramente a Deus e depois ao professor”, completa.

O professor – Nascido e criado no Complexo Nordeste de Amaralina Sidnei iniciou sua trajetória profissional aos 18 anos trabalhando como cozinheiro, após tomar um curso no Senac. Foi subchefe de cozinha e depois professor de gastronomia. Em paralelo à atividade na gastronomia, chegou a lutar boxe profissional.

O contato com o esporte somado à sua vivência com a culinária despertou em Sidnei a ideia de fazer um casamento entre essas duas paixões. Foi então, que o jovem resolveu aprimorar seus conhecimentos ingressando na faculdade de Educação Física.

“Percebi que essa junção da gastronomia com o esporte é tudo. Uma coisa é a gente viver e outra coisa é a gente sobreviver. Somos aquilo que comemos, então a partir do momento que a gente não se alimenta direito e não descansa, com certeza aquele corpo se tornará mais lento, mais preguiçoso dando oportunidade para alguma doenças provenientes da síndrome metabólica, tais como: pressão arterial, diabetes… Isso é quando a perimetria do abdômen passa de 102, no caso dos homens, e 89, no caso das mulheres”, conta o educador.

“Um dilema que eu tenho como profissional é que me formei para trabalhar para as pessoas que mais precisam. Eu gosto de trabalhar para aquelas pessoas que precisam perder bastante peso, melhorar a saúde. Esse é meu público alvo. A qualidade de vida depende exclusivamente da gente. Existem pessoas que estão sobrevivendo e não estão vivendo. Viver é sorrir, passear com a família, trabalhar de forma alegre, segura, tranquila. Isso é viver. Sobreviver é não cuidar da saúde, ter problemas, estar constantemente no médico, gastando dinheiro com medicamento ou até internado em cima de uma maca. Precisamos cuidar da nossa saúde e melhor nossa qualidade de vida. Viver com alegria e eficácia”, finaliza.

Mais informações no Whatsapp. 71 98843-6182

COMPARTILHAR
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU