Espetáculos de atores da Santa Cruz são contemplados com prêmio

O bairro da Santa Cruz, em Salvador, estará representado em dois espetáculos contemplados pelo Prêmio das Artes Jorge Portugal, que integra o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB), criado com o objetivo de apoiar o setor cultural, afetado pela pandemia. “Algum Lugar Depois do Fim do Mundo” e “Golpes no Ventre” são protagonizados, respectivamente, pelos atores Fernando Santana e Jane Santa Cruz, que cresceram na região do complexo do Nordeste de Amaralina.

Com os teatros fechados por conta da pandemia, “Algum Lugar Depois do Fim do Mundo” e “Golpes no Ventre” contarão com exibições exclusivamente por meio de plataformas digitais. Como forma de inclusão, todas as apresentações, incluindo os bate-papos pós-peça, contarão com tradução simultânea em libras.

Fernando Santana é bacharel em interpretação teatral pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Além disso, é diretor, dramaturgo, preparador de elenco, figurinista e cofundador do primeiro grupo de teatro do Nordeste de Amaralina, o Faces da Vida. Foi indicado nas categorias melhor ator e melhor texto no Prêmio Braskem de Teatro 2017 pelo espetáculo “Mesmo sem te tocar”. Na edição de 2016, a montagem “Sobre a pele”, escrita e dirigida pelo ator, recebeu indicações de melhor texto, melhor atriz e diretor revelação.

Em “Algum Lugar Depois do Fim do Mundo”, Fernando Santana encarna Amadeus, que vive em um devastado e fantasioso mundo pós-pandemia, no ano de 2033. A trajetória para algum lugar depois do fim do mundo revela, a um homem religioso, fragmentos de encarnações passadas que fazem com que ele questione a própria fé e reavalie atitudes diante de uma realidade arrasada.

 “O espetáculo surgiu após a volta ao Brasil, dentro de um avião da FAB. Comecei a escrever nas alturas, já munido da experiência profunda que tive de um laboratório de clown, que aconteceu no Peru, mais precisamente na cidade de Calca, no Vale Sagrado. Esse espetáculo surge também como uma forma de manifesto, uma forma de questionamento. Muito mais do que dar respostas, até porque é a função da arte. A intenção é trazer questionamentos a respeito da nossa fé diante dessa pandemia que o mundo atravessa. Até que ponto a fé, o sacrifício, realmente nos sagra? Até que ponto eles não nos escravizam? Até que ponto isso realmente fortalece nossos espíritos para enfrentar a pandemia?”, disse o ator.

“Longe de fazer uma crítica a essa ou aquela religião, ‘Algum Lugar Depois do Fim do Mundo’ propõe contato com várias religiões, seja a doutrina espírita, o catolicismo, o candomblé, e outras que o espetáculo permeia. Sem se aprofundar em todas, é claro. Seria leviano dizer que me aprofundaria em religiões tão complexas. O espetáculo, na verdade, conta a história de Amadeus, um homem multi-religioso, que no ano de 2033 atravessa um mundo pós-pandêmico. Nessa trajetória, ele encontra com 11 encarnações passadas, que no espetáculo são representadas por 11 bacias. Cada uma delas reflete as vivências que essas almas tiveram. É também uma revisita às suas atitudes, conquistas e fracassos. É um grande manifesto pela vida”, continuou.

O espetáculo entra em cartaz no dia 4 de março e contará com apresentações às quintas e sextas-feiras até 2 de abril, sempre às 19h. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) podem ser adquiridos no site https://www.sympla.com.br/eventos?s=Algum%20lugar%20depois. A classificação indicativa é de 16 anos.

Jane Santa Cruz também é bacharel em interpretação teatral pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ela é atriz, produtora cultura, apresentadora de TV e também integrante do coletivo Âmbar, uma rede de artistas e promotores cênicos da América Latina. A atriz atuou recentemente em “Frida Kahlo” e “Sobre a Pele”.

No espetáculo “Golpes no Ventre”, Jane interpreta Bárbara, uma mulher negra que está dentro do útero, na indecisão de nascer perante as histórias que a mãe lhe conta durante o período de gestação.

Vítima de um estupro, a mãe de Bárbara – que é interpretada pelas vozes em off da atriz Zezé Motta e da Yalorixá Alda Vieira – lhe relata conquistas e perdas vividas por ela e também por suas ancestrais. Traçando um paralelo direto com as religiões de matriz africana, o espetáculo explora a relação de Bárbara com as divindades Iorubanas como, por exemplo, Yansã (responsável por conduzir os espíritos ao Òrun após a morte) e Oxum (responsável pela fecundação e fertilidade). A narrativa ultrapassa a ficção e denuncia mazelas do sistema patriarcal que marcam, humilham, violam e matam mulheres por todo o país.

 “Golpes no Ventre” entra em cartaz no mês da mulher, de 8 a 30 de março, sempre às segundas e terças-feiras, às 19h, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e podem ser adquiridos no site https://www.sympla.com.br/eventos?s=golpes%20no%20ventre. A classificação indicativa é 14 anos.

O Prêmio das Artes Jorge Portugal tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia, via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, do Governo Federal.

Lives gratuitas

As redes sociais dos dois espetáculos promoverão lives gratuitas para abordar temas como sexismo e herança feminina negra, fé, religiosidade e a loucura no teatro.

Confira o cronograma das lives:

Algum Lugar Depois do Fim do Mundo (https://www.instagram.com/espetaculo.algumlugar/)

17 de fevereiro – Live com ONISAJÉ, diretora teatral, graduada em Direção Teatral pela Escola de Teatro da UFBA, dramaturga, preparadora e formadora de atuantes, mestra e doutoranda em artes Cênicas pelo PPGAC – UFBA e Yakekerê (segunda sacerdotisa) do Ilê Axé Oyá L´adê Inan na cidade de Alagoinhas. Dirigiu os espetáculos Siré Obá – A Festa do Rei, Exu – A Boca do Universo, Traga-me a Cabeça de Lima Barreto! e Pele Negra, Máscaras Brancas.

24 de fevereiro – Live com RENATA BERENSTEIN, psicóloga e mestra em Artes Cênicas pela UFBA, arte-educadora, encenadora e curadora. Desde 2010 dirige o grupo teatral Os Insênicos, experiência cênica no campo da saúde mental e é uma das idealizadoras e curadoras do PETIZ – Festival de Arte para Infância e Juventude. Atualmente integra também a equipe técnica do GERAR, núcleo de economia solidária em saúde mental/ ISC/ UFBA.

3 de março – Live com HILTON COBRA, ator e fundador da Cia dos Comuns. Atuou em espetáculos dirigidos por Nehle Franke, Márcio Meirelles, Ulisses Cruz, Werner Herzog e Luiz Marfuz. Na televisão participou de Chico Anysio, O Sorriso do Lagarto, Perigosas Peruas, Os Trapalhões, O Poder da Arte da Palavra, O Rei do Gado, Vila Madalena, Zorra Total e O Compadre de Ogum. No teatro e no cinema recebeu prêmios e indicações, a exemplo do Prêmio de melhor ator no Festival Nacional de Cinema de Brasília/2008, por sua atuação em Cães e melhor ator no 9º PRÊMIO OLHARES DA CENA 2018/Porto Alegre. Ainda como ator, participou do clipe “Bluesman”, do rapper Baco Exu do Blues, que venceu o grande prêmio da categoria Entertainment for Music do festival Cannes Lions.

Golpes no Ventre (https://www.instagram.com/espetaculo.golpesnoventre/)

7 de março – Live com ZÉZE MOTTA sobre sexismo e herança feminina negra.

14 de março – CAMINHOS DA CRIAÇÃO: transmissão de encontro da equipe do espetáculo que irá tratar da adaptação do/da artista a esta nova condição e compartilhar alguns dispositivos de criação que alicerçam seus trabalhos.

21 de março- MULHERES QUE RESSIGNIFICAM: transmissão com a participação de mulheres que compartilharam depoimentos na plataforma do projeto através de vídeos

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.