Moradores denunciam suposta privatização de equipamento público na praia de Amaralina; barraca é acusada de uso indevido do espaço

Freqüentadores da Praça Antônio Cesar Pitta, na praia de Amaralina, vêm sendo surpreendidos com uma suposta cobrança, por parte dos permissionários da barraca “Point 94”, de uma taxa de R$15 para utilização de mesas e cadeiras do espaço. A barraca, que é uma concessão pública, cedida pela Prefeitura de Salvador, concentra grande quantidade de pessoas, principalmente às segundas-feiras, quando é realizada uma roda de samba.
Além da estrutura construída pela Prefeitura, o Point 94 dispõe ainda de mesas e cadeiras próprias.


“Estão privatizando os equipamentos colocados pela Prefeitura! O pessoal da barraca “Point 94” destina arbitrariamente uma ou duas mesas públicas para a banda que se apresenta no local às segundas-feiras. Uma pessoa me falou que foi convidada a se retirar do equipamento , pois o mesmo já havia sido “reservado” para a banda. Um absurdo “, disse um freqüentador que preferiu não se identificar.


Ainda de acordo com a mesma fonte ligada, uma taxa de R$15 é cobrada para aqueles que sentam nas mesas privadas. No caso das públicas, a cobrança de R15 se refere a utilização dos sombreiros.
Segundo um outro banhista, é normal ser deixado uma grande quantidade de lixo no local.


“Toda semana é isso! Eles utilizam o espaço público e são incapazes de zelar pelo mesmo. É garrafa e lata para tudo quanto é lado. Lamentável que isso esteja ocorrendo”.

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.