[Talento NES] Conheça a história de Carla Gomes, especialista em cabelos crespos e cacheados

O empoderamento da mulher negra tem sido um assunto cada vez mais em pauta. As mulheres têm se sentido mais livres para assumirem os seus cabelos crespos e cacheados. Carla Gomes, 39 anos, moradora da Rua Brasil, no bairro de Santa Cruz, dedica o seu tempo cuidando de cabelos crespos no salão próprio, improvisado na varanda da sua casa.

Carla aprendeu a fazer cabelo ainda na adolescência  com ajuda da sua prima Simone que foi um grande incentivo na carreira, mesmo sendo ainda muito nova:

” Eu e minha outra prima fugimos de Simone, principalmente nos finais de semana. Éramos  muito novas e queríamos nos divertir, sem muito compromisso com o trabalho,  mas Simone sempre encontrava a gente. Com um tempo eu fui pegando gosto, mas mesmo assim eu decidi trabalhar em outra área. Trabalhei com Serviços Gerais até o momento em que tive o meu bebê.  Não conseguia conciliar o emprego e os cuidados com ele, já  que sempre precisava deixar ele com uma pessoa diferente. Então pedi minhas contas ao patrão  e com o dinheiro da rescisão,  investi em um curso de cabelo. Na época,  Simone já estava fazendo faculdade de Direito e não  trabalhava mais com cabelos, mas todos os materiais permaneceram no mesmo lugar, e então ela me deixou trabalhar lá ” , conta.

E quando tudo parecia ir muito bem, vieram as primeiras dificuldades. Com o crescimento do salão,  Carla foi ganhando intimidade com suas clientes e algumas delas começaram fazer o serviço prometendo que iriam pagar depois, mas não foi o que aconteceu: ” Muitas clientes pararam de falar comigo só pra não me pagar, diziam que tinham muitas despesas e não tinha sobrado o meu. E eu só vivia disso, tinha contas pra pagar , aluguel, morava sozinha com o meu esposo e precisava ajudar ele. Com isso eu fui desanimando e perdendo o amor por trabalhar com cabelos. Então eu decidi trabalhar fora de novo e fechei o salão “

Outro emprego, outra realidade. Carla passou por três empresas, e em nenhuma delas deixou sua paixão por cabelos diminuir. Em um dos seus antigos trabalhos, vivia sob um ambiente rigoroso e nem todas as suas colegas acreditavam que ela era cabeleireira, como ela mesma explica;

 ” Algumas não acreditavam em mim, mas, as que acreditavam, sempre me pediam pra cortar o cabelo delas no trabalho. Como era um ambiente muito rigoroso, a gente se escondia no banheiro pra que eu pudesse cuidar dos cabelos delas, depois limpávamos todos os fios do chão pra ninguém ver “

Até  que chegou a pandemia e Carla teve que parar de trabalhar, uma vez que, hipertensa, faz parte do grupo de risco. Obstinada começou a pesquisar mais sobre cabelos crespos e descobriu técnicas que não conhecia. Após uma semana assistindo Workshop, se inscreveu em um curso e conseguiu levar a quarentena de maneira mais leve; ” Eu estava com muito medo do corona vírus, tive crises de tosse, ansiedade, minha pressão  subia, e o curso me ajudou a esquecer um pouco esse medo. E foi aí que comecei a minha especialização em cabelos crespos”, explica.

Carla ainda precisava de um emprego, e a nova especialização foi o pontapé inicial para sua volta ao salão.  Começou a pensar em formas de voltar a trabalhar sem colocar a sua saúde e a das suas clientes em risco. E então, decidiu fazer atendimento a domicílio;

” Na primeira casa que eu cheguei, já  tinham 7 pessoas me esperando. Pense aí?! Me desesperei. 7 pessoas em uma sala me esperando fazer o cabelo da cliente, é aglomeração!  Mas não dava mais pra voltar atrás.  Fiz o cabelo da cliente, e quando saí  de lá, pensei ‘não vai dar’ “.

Depois de muito pensar, decidiu que seria uma boa ideia começar a atender suas clientes na varanda da sua própria casa, com hora marcada, evitando aglomeração.

Ela adaptou sua casa com todos materiais necessários para proporcionar o melhor conforto a suas clientes, e obteve grandes e positivos resultados;

” Hoje eu trabalho com muito mais amor que antes, porque aprendi a cuidar de cabelos iguais ao meu! Minha especialização me ajudou a superar minhas crises de ansiedade. Muitas clientes antigas minhas voltaram, algumas ainda não querem assumir seus cabelos crespos ou cacheados e eu respeito isso. Eu não apenas cuido do cabelo da cliente, mas também ensino ela a cuidar em casa, coisa que em muitos salões não tem. Ensino e mostro todos os produtos que estou usando, e provo pra elas que o crespo é lindo sim !”

Carla segue atendendo por hora marcada, e os interessados podem entrar em contato através  do numero (71) 9 8849-4058.

COMPARTILHAR
Lais Lopes
Estudante de Jornalismo, ativista de todas as causas, amante da literatura, escritora e poetisa, cristã, lutando como uma garota e sempre em busca do conhecimento!