[Talento NES] O jovem que driblou o bullying e virou modelo; Pablo é morador do Nordeste de Amaralina

Fotos: @Deividesantos

Aos 17 anos Pablo superou traumas do bullying e se ressignificou.

Bullying é não aceitar que os outros sejam diferentes de você. Através desta frase
podemos trazer uma reflexão sobre o bullying e suas consequências na vida da pessoa.
Pablo Araújo, 17 anos, morador do Vale das Pedrinhas e estudante do Colégio Estadual
Manoel Devoto, durante muito tempo foi vítima desse tipo de perseguição.
De acordo com o jovem, por ser uma criança introspectiva, acabou se tornado um alvo fácil
para os mais diversos tipos de abuso:


“Fui uma criança gordinha e tinha manchas de muriçoca nas pernas, além disso tenho um
osso abaixo do joelho que é inchado de nascença e essa diferença me fez alvo de muito
bullying na escola. Meu apelido era 3 joelhos, me zoavam por algo que eu não tinha culpa,
isso me fez querer buscar um médico, o intuito era fazer uma raspagem ou qualquer coisa
que me fizesse ser normal. Infelizmente existia um risco de eu ficar paraplégico e decidi
então não fazer a cirurgia. As ridicularizações continuaram o que me fazia muito mal, deixei
de usar bermuda e quando era obrigatório rezava para não notarem”, conta Pablo.

Foto: @rodrigoavila.fotografia


Acuado, Pablo se sentia feio e fazia o possível para evitar fotos. Até que no ano passado,
por pressão de amigos e familiares, o jovem decidiu se candidatar a uma turma masculina
de modelos que o Editorial Nordeste, projeto social do complexo, estava oferecendo. A
partir daí foi só alegria. Após obter sucesso no projeto, Pablo se viu surpreso com toda
repercussão e efeitos positivos que ele obteve na sua autoestima e carreira. Hoje ele é
modelo agenciado e assistente de passarela masculina do editorial. Para o futuro ele deseja
se tornar um modelo de sucesso.


“O Editorial Nordeste me fez enxergar um potencial que nem eu imaginava ter, a forma
como os professores, em especial Bruno Pitty, despertou minha autoconfiança foi algo
surreal.”, relata Pablo.


Contudo, além de modelo, Pablo Araújo também é desenhista e pratica boxe. A coragem
fez com que ele ressignificasse todas essas repressões e construísse uma nova narrativa
em sua vida.


Quando questionado sobre o que todas essas experiências impactaram em sua vida, Pablo
disse: “Me fez perceber que nunca devemos deixar as pessoas nos desmotivar, precisamos
acreditar em nós mesmo, pois quando o novo dia raia tudo aos poucos vai se resolver. É
acreditar e ir atrás dos seus sonhos, não desistir até conseguir”.

COMPARTILHAR
Bruna Rocha
Apaixonada pela arte de se comunicar, pois através dela podemos quebrar barreiras. Estudante de jornalismo, ativista e leitora ativa.