[Coluna NES] É impossível ser feliz sozinho

Por Betho Wilson

Olá gente do bem, como vocês estão nesse exato momento da pandemia? Espero que apesar de tudo isso estejam bem.

Esses dias eu fiquei refletindo à cerca de tantos acontecimentos simultâneos e atuais que reinam nas rodas de conversas em lares, bares e virtualmente em grupos de aplicativos de mensagem, o caso do jovem negro e a acusação de roubo da bicicleta, o homem que está numa perseguição policial quase que cinematográfica na mata de Goiás, CPI no senado tratamento de quem é a responsabilidade por tantas falhas no enfrentamento à doença, sem contar a pandemia que já é um desgaste que dura aí quase que um ano e meio, além de nossas próprias demandas rotineiras que a vida naturalmente impõe.

Lutar por sobrevivência é uma das características que trazemos desde quando surgimos lá nos primórdios do processo evolutivo, somos uma espécie que evoluiu e se estabeleceu no meio ambiente como a mais ou, talvez, a única racionalmente capaz de dominar outra e ainda assim não conseguimos evitar eventos inesperados que nos testam e exigem organização.

Eu tive muita sorte de nascer numa época aqui na nossa comunidade onde o fator grupo era muito forte. Isso ficava claro quando arrumávamos a rua enfeitando casas e postes com artigos juninos, por exemplo, bem como juntos lutávamos contra o excesso de alguma instituição fosse ela pública ou privada que tentava impor alguma condição árdua à comunidade

Não é difícil ouvir por aí da boca dos mais velhos a frase, “o Nordeste era mais unido”, isso é dito por quem vivenciou a luta em conjunto, pois havia um sentimento de igualdade entre nós, o famoso, nós por nós, uma vivência e prática tão comum que nos fazia parecer uma grande família onde todos se cuidavam, os mais novos dando braço aos mais velhos que, por outro lado eram exemplos a serem seguidos por sua caminhada correta e exemplar.

A minha luta é ou deveria ser a sua luta. Essa frase que parece saída de um filme épico com roteiro de revolução ou libertação era vivenciada por uma comunidade que havia entendido que a conquista de direitos passava pela marcha coletiva, um coletivo para além de bandeiras partidárias, de ideologias políticas ou religiosas, uma marcha pura e simplesmente por uma visão de igualdade, uma igualdade dentro da diversidade, pois respeitando as particularidades de cada um, enxergava a necessidade do todo.

Em meio a essa semana de tantos fatos mundo a fora e dentro de nossa comunidade pude perceber o quão desorganizados estamos como grupo e assim somos alvo fácil da manipulação de seja lá quem for ou de onde parta. Sinto saudade do espírito de união que, quando criança, vi aqui tão latente, tão presente, e acredito que podemos melhorar nossas vidas se retornarmos a percorrer essa via.

Cada operação matemática tem a função de trazer resultado exato para a equação e seu problema, essas operações cooperam entre si, fazendo cada uma seu papel ao seu modo com o único objetivo de que as partes recebam seu quinhão correto equilibrando o sistema. Nós somos assim, somos cada um, um sistema operacional com suas individualidades, mas que se cooperamos uns com os outros fazemos coisas grandes e conquistamos resultados para o todo que é a comunidade.

Descobri que autonomia é bom, mas que la alcançar parte de se organizar em grupo. Façamos isso para obtermos a unidade necessária para construir um mundo melhor cuidando de cada um que compõe nosso grupo e assim teremos a força dos antigos pulsando em nós. Se são tempos difíceis, e realmente são, façamos por onde adoçar e aliviar a caminhada dando braço a quem precisa e pedindo braço quando o peso for insuportável.

Assim como iniciei citando casos difíceis que acompanhamos no noticiário encerro com o exemplo que ocorreu no Acupe de Brotas onde um vendedor de sopa que apresentava seu produto aos gritos foi ameaçado por um morador incomodado e no mesmo episódio foi acolhido é protegido por todo o condomínio onde vendia, é disso que estou falando, organizar para proteger o todo.

Um beijo e um abraço, e lembre: É impossível ser feliz sozinho!

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.