Fiscalização de festas ilegais de Réveillon será feita por 6 mil policiais militares

Proibição de festas de Réveillon foi anunciada em 3 de dezembro pelo governador Rui Costa para conter segunda onda de Covid-19

Foto: Alberto Maraux/ SSP-BA

A fiscalização do cumprimento do decreto estadual que proíbe a realização de festas de Réveillon será feita por seis mil policiais militares. Os agentes atuarão no dia 31 de dezembro.

Deverão ser destacados para a função policiais de unidades territoriais e especializadas, que terão como foco praias, condomínios, hoteis, bares e espaços com histórico de eventos. Em Salvador, os bairros da orla estão na mira da Polícia Militar.

“Contamos com a população. Baianos e turistas precisam colaborar e respeitar os decretos estaduais”, declarou o coronel Humberto Sturaro, comandante de Operações da PM.

Além dos recursos humanos, a operação deve contar ainda com viaturas de quatro e duas rodas e aeronaves. Na Região Metropolitana de Salvador e no interior, principalmente as cidades turísticas, as guarnições atuarão com patrulha terrestre e com uso de embarcações para acessar as ilhas.

A decisão de proibir a realização de festas de Réveillon foi anunciada em 3 de dezembro pelo governador Rui Costa. O motivo é a tentativa de conter a alta de casos na segunda onda de contaminação do coronavírus.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.