Abstenção do Enem 2020 é de 55,3%.

Quem perdeu a prova porque as salas estavam lotadas no domingo passado tem a partir de 12h de segunda até sexta para solicitar um novo exame.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresenta detalhes da força-tarefa aplicada para avaliação do resultado do Enem

O índice de abstenção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 subiu no segundo dia e atingiu 55,3% do total de candidatos confirmados esperados para esta edição, anunciou o Inep no domingo (24). Este é o maior índice de toda a história do Enem. Antes, o recorde havia sido registrado em 2009.

A reaplicação do Enem ocorrerá nos dias 23 e 24 de fevereiro. Deve fazer o pedido a partir das 12h desta segunda (25) até sexta (29):

  • quem perdeu o Enem por problemas de infraestrutura, como as salas lotadas no domingo passado ou falta de luz nos locais de prova
  • quem teve diagnóstico de Covid ou doenças infectocontagiosas na véspera do exame. O Inep já recebeu até o momento 18.210 solicitações relacionadas ao novo coronavírus e aprovou 13.716 desse total

O pedido deve ser feito na Página do Participante. Cada caso será analisado pelo Inep.

Os alunos do Amazonas e de duas cidades de Rondônia (Espigão d’Oeste e Rolim de Moura) não precisam fazer o pedido de reaplicação. Nesses locais as autoridades suspenderam a prova por causa do agravamento da pandemia do novo coronavírus. O Enem será realizado para esses estudantes também nos dias previstos para reaplicação – 23 e 24 de fevereiro.

De acordo com o balanço do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2.470.396 pessoas compareceram às provas (44,7%) deste domingo e 3.052.633 (55,3%) faltaram. Ao todo, eram esperados 5,5 milhões de candidatos.

“Foi mais do que a gente estava esperando”, afirmou Alexandre Lopes, presidente do Inep, sobre a taxa de abstenção do Enem.

“Mas gosto de olhar o copo meio cheio: 2,5 milhões de pessoas conseguiram fazer a Enem em ambiente de pandemia, em ambiente de receio. Outros lugares do mundo não conseguiram fazer, e o Brasil, com todas as suas dificuldades logísticas e todas as suas desigualdades, você assegurar no meio da pandemia que 5 milhões pudessem fazer a prova e que 2,5 milhões façam a prova, eu acho isso uma vitória”, afirma.

“O Enem é uma política social e o gasto com política social não é imediato, ele vem no futuro. Garantir que o jovem entre na universidade agora, garantir que o jovem tenha acesso à faculdade no primeiro semestre, significa que lá na frente nós vamos ter profissionais que vão dar retorno à sociedade”, diz Lopes.

Esta edição foi marcada pelo adiamento das provas para janeiro deste ano – inicialmente marcadas para novembro de 2020. A decisão foi tomada em julho do ano passado em razão do agravamento da pandemia.

Mas com os números de casos e mortes da Covid atingindo o pico em janeiro, entidades científicas e secretarias estaduais de Saúde e Educação pediram por um novo adiamento.

O próximo domingo terá a aplicação do projeto piloto do Enem digital, com provas para 96 mil inscritos.

O primeiro dia de provas regulares do Enem, no último domingo (17), teve abstenção de 51,5% de candidatos que não compareceram ao local de prova.

Infográfico mostra o histórico de abstenção do Enem; na edição de 2020, índice foi recorde. — Foto: Elida Oliveira/G1
Infográfico mostra o histórico de abstenção do Enem; na edição de 2020, índice foi recorde. — Foto: Elida Oliveira/G1

Domingo passado

O primeiro dia de provas foi marcado pelos candidatos barrados nos locais de prova porque as salas já estavam superlotadas. Após a aplicação do 1º dia, o Inep reconheceu que houve casos de impedimento de alunos em seis cidades de 3 estados: PR: Curitiba e Londrina; SC: Florianópolis; e RS: Pelotas, Caxias do Sul e Canoas. Nestes locais estariam as 11 salas com problemas, identificadas pelo Inep. Não foi informado pela autarquia o número de candidatos afetados por esses problemas.

Houve relatos de mais cidades com problemas de superlotação nos locais de prova, como em Porto Alegre e Santa Cruz (RS), e em Mogi (SP). Segundo o Inep, estes candidatos poderiam optar por comparecer ao segundo dia de aplicação e pedir para refazer apenas a primeira prova, ou não comparecer e pedir a reaplicação das duas datas.

O 2º dia de Enem, neste domingo (24), não teve registro de candidatos impedidos.

Candidatos contam que foram impedidos de fazer a prova do enem por causa de salas lotadas

Números do Enem 2020

  • Enem suspenso: 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e duas em Rondônia
  • Doenças infectocontagiosas: Nesta edição, 18.210 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças infectocontagiosas. Foram aceitas 13.716.
  • Cidades, locais, salas: o Enem teve 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de aplicação.
  • Inscritos confirmados: 5.523.029 inscritos (o número exclui participante do AM e de duas cidades de RO que suspenderam as provas)
  • Eliminados: 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do horário permitido, entre outros, no 1º dia e 1.274 no 2º dia
  • Logística: 69 foram afastados por “ocorrências logísticas”, como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica no 1º dia e 14 no 2º dia.

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.