Governo da Bahia é acusado de trapaça para fechamento do Colégio Odorico Tavares

Rui Costa afirmou que na instituição havia apenas “duzentos e poucos” alunos matriculados

Foto: João Pedro Pitombo/Folhapress

Por Varela Noticias

O atual governo da Bahia é acusado de sabotagem por professores e ex-alunos do Colégio Estadual Odorico Tavares, que teve o fechamento confirmado pelo governador em dezembro de 2019.

Na ocasião do anúncio do fechamento, Rui Costa afirmou que na instituição havia apenas “duzentos e poucos” alunos matriculados, que seriam remanejados à outras instituições de ensinos e que o terreno do Odorico seria entregue à uma empresa, que construiria outros colégios em diversos bairros de Salvador.

Entretanto, segundo professores e ex-alunos ouvidos pelo jornal Correio, o sistema de matrículas online foi alvo de sabotagem pelo próprio governo, que agiu para que os números não mostrassem a realidade e dessem a impressão de que o colégio estaria com poucos alunos.

O imóvel ocupa uma área de 5 mil metros quadrados no Corredor da Vitória, com capacidade para 3,6 mil alunos, segundo a Secretaria estadual da educação. Alunos e professores afirmaram à publicação que o Odorico está em uma região privilegiada, próximo a espaços de cultura, e que a intenção seria mantê-los em seus bairros.

Em entrevista à Record Tv, em dezembro de 2019, o governador Rui Costa afirmou que os alunos seriam remanejados à instituições próximas ao local onde moram, para que desta forma sejam evitados gastos com passagem de ônibus e metrô.

Ele afirmou ainda que o terreno do Odorico seria leiloado, mas o governo não receberia dinheiro. Segundo Rui, quem prometer entregar mais escolas, ficaria com o espaço.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.