“Em 2022, estaremos grandão fazendo aquele tapete rosa no Circuito Mestre Bimba”, afirma presidente dos Toalhas

Esse ano não tem tapete rosa, não tem pistola de água. Nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, o Circuito Mestre Bimba estará órfão da graça e irreverência dos “toalheiros”. Por conta da pandemia e da consequente suspensão do carnaval, “Os Toalhas” não desfilará pelas ruas do Nordeste de Amaralina. O bloco, fundado há 17 anos é fruto da brincadeira de quatro amigos, que sem dinheiro para brincar nos circuitos tradicionais do carnaval de Salvador, resolveram enrolar uma toalha na cintura e desfilar pelas ruas do bairro dançando e bebendo de forma irreverente, é sem dúvidas um dos maiores símbolos do carnaval do Nordeste.

“Como vocês nós também estamos tristes por tudo que está acontecendo por conta dessa pandemia. Hoje completaríamos 17 anos de carnaval, de muitas alegrias e conquistas. Peço que vocês se cuidem, fiquem em casa. Vocês são o nosso maior patrimônio, sem vocês nada disso seria possível. QUEM FOR TOALHAS GRITA UIIII”, explica Papacito, um dos fundadores e atual presidente do bloco.

“Uma forma de matar a saudade é assistir os vídeos dos nossos desfiles dos anos anteriores. Hoje estamos tristes por não poder fazer a melhor festa com os nossos melhores. Mas, no próximo ano vamos vir melhor, podem acreditar. Em 2022, estaremos grandão fazendo aquele tapete rosa no Circuito Mestre Bimba. Estamos juntos. Quem for toalhas grita uii”, completou.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU