Festival Conectando Direitos reuniu estudantes do Carlos Santana

O evento foi realizado na última quarta-feira (29) no Colégio Carlos Santana.

Temas relacionados família e diversidade sexual foram discutidos no I Festival Conectando Direitos. O evento foi realizado na última quarta-feira (29) no Colégio Carlos Santana. Além das plenárias realizada no turno matutino, diversas oficinas foram oferecidas ao estudantes durante a tarde: grafite, teatro, lambe, fotografia, rap e hip hop. Todas foram ministradas por representantes da comunidade.

A coordenadora de Ação Territorial da CIPÓ – Comunicação Interativa, Fernanda Colaço, pontua que o Festival Conectando Direitos é um resultado de uma articulação comunitária que a Cipó, junto com outras representações do bairro, tem feito desde o ano de 2016. “Nosso esforço é pensar diferentes estratégias para a redução da violência comunitária. Entendemos durante esse trajeto, que para reduzir a violência é preciso empoderar esses jovens quanto aos seus direitos. Trouxemos comissões de estudantes das escolas para nossos encontros. Mostramos a eles um “guarda-chuva” de temas e pedimos que eles escolhessem o que queriam discutir. Aqui no Carlos Santana escolheram a questão da família e da diversidade sexual”, frisa Colaço.

Kelvin Santos, 16 anos, aluno do sétimo ano, brindou a plateia, formada por estudantes e professores, com um linda apresentação de dança. O jovem ressaltou que foram escolhidos alguns alunos que se destacam de alguma foram. “Acabei sendo um dos escolhidos. Eu danço, converso bem… Foi tudo de bom. A Cipó trata de um assunto verdadeiro que é a questão do respeito dos alunos. É tudo o que a gente passa no mundo de hoje. O preconceito é horrível. Devemos respeitar a todos independente do seu gênero ou da sua cor”, explica Kelvin. A mesma opinião tem Larissa Almeida, 14 anos, também aluna do sétimo ano, que destaca a injeção de ânimo que lhe fora dada pela equipe da Cipó.  “Participar deste evento foi muito bom para mim. Agradeço ao povo da Cipó, desde o início do ano passado eles me acompanham e dizem que eu tenho talento. Antes eu era muito tímida. Eles que me deram coragem. Daí que comecei a participar das apresentações de teatro da escola. Agora estou toda “largadona”e participo de tudo. Faço dança e teatro”.

 

COMPARTILHAR
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU