Governo autoriza rede privada de saúde a comprar vacinas e envolve fundo de investimento

REUTERS/Dado Ruvic

O governo federal autorizou a rede privada de saúde a adquirir 33 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela biofarmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

A decisão ocorre após representantes de empresas privadas, por meio de comunicado oficial enviado ao Ministério da Saúde, prometerem destinar metade do lote para o SUS (Sistema Único de Saúde).

O aval do governo ocorreu na sexta-feira (22), por meio de carta enviada à fabricante AstraZeneca com cópia ao fundo de investimento Black Rock, que tem ações da farmacêutica anglo-sueca, e uma firma de exportação chamada BRZ.

O texto é assinado pelos ministros Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União) e José Levi (Advocacia-Geral da União), além de Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde.

No documento, revelado pelo jornal O Globo, o governo elenca algumas condições, como por exemplo que as companhias não podem comercializar os imunizantes e devem aplicá-los de graça em seus funcionários. Além disso, deve haver um sistema de rastreamento das vacinas.

Com o acordo de 16,5 milhões de doses para o sistema público de saúde, seria possível imunizar 8,25 milhões de pessoas. Com informações da Folha de S.Paulo.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.