Governo quer acabar com PIS/Pasep para turbinar novo Bolsa Família

Proposta é elevar valor do benefício de R$ 190 para R$ 300

O governo federal estuda acabar com o abono PIS/Pasep para poder elevar o valor médio do Bolsa Família de R$ 190 para R$ 300. De acordo com o Uol, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que era avesso à ideia, estaria inclinado a pôr a proposta em prática e já teria autorizado estudos sobre o tema.

Em setembro do ano passado, Bolsonaro chegou a dizer que jamais tiraria dinheiros dos pobres para dar aos pauperrímos, mas na prática, é isso que vai acontecer se o projeto sair do papel. Hoje o abono salarial é de até um salário mínimo (atualmente, em R$ 1.100) pago uma vez por ano a 25 milhões de trabalhadores com carteira assinada e renda mensal de até dois salários mínimos.

Segundo o site, técnicos da equipe econômica do Ministério da Cidadania mostraram ao presidente que a extinção do abono garantiria pelo menos mais R$ 20 bilhões ao orçamento do Bolsa Família, atualmente em R$ 35 bilhões. Com R$ 55 bilhões, o governo conseguiria criar um novo programa social com valor médio do benefício de R$ 300, sem se preocupar com regras fiscais.

No projeto que busca reformular o Bolsa Família, estão a criação de um auxílio-creche de R$ 250 e o pagamento de uma bonificação, em parcela única de R$ 200, para bons estudantes.

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.