[Pandemia de fake News] “Tive covid e já fui entubada três vezes e até ressuscitei…”, diz paciente diagnosticado pelo tribunal da fofoca.

Se você não teve covid-19 levanta as mãos para o céu e agradeça, mas se passou imune ao “tribunal da fofoca” já é outra história…Moradores relatam perrengues enfrentados com as noticias falsas espalhadas na comunidade.

Em meio a pandemia do novo coronavírus, as fake News (notícias falsas) só têm aumentado. Se não bastassem a angústia decorrente da covid-19 e seus desdobramentos, as pessoas estão tendo que enfrentar outra chaga sem fim: o “tribunal da fofoca” ou melhor os informes sem fundamentos que se espalham rapidamente pelas vizinhanças e grupos de aplicativos, gerando muita confusão e dor de cabeça.

O que não faltam no conteúdo são: argumentos baseados “fulano disse que ficou sabendo que sicrano comentou”, além, claro, do típico assunto confidencial “É segredo. Ninguém pode saber”. Não podemos esquecer do tradicional “eu vi mesmo”. No entanto, não podemos esquecer que uma simples informação baseada no “achismo” pode acarretar danos irreversíveis aos envolvidos no enredo.

Como nos confidencia José Paulo, 47 anos, verdureiro e morador do Vale das Pedrinhas, que teve seu nome envolvido em uma fake news:

“Haja dorflex na minha vida. Fiquei meses dentro de casa. Seguindo a risca as recomendações de isolamento social. Quando a coisa se flexibilizou viajei, passei um mês no interior. Recarregar as energias. Ao retornar passei a viver um pesadelo, os vizinhos me olhando estranho, ignorando, comentando entre si, crianças correndo de mim, além dos questionamentos nas minhas redes “Como está? Tá melhor? e quando volta?”. Depois de quase surtar de estresse, descubro que meu nome e imagem rodaram pelos aplicativos dizendo que eu estava entubado pelo covid-19. Fui entubado por três vezes, tive AVC. Não sei de onde surgiu, mas foi uma situação chata. O mal- entendido se resolveu. Eu até ressuscitei”.

O conteúdo geralmente é recheado de muita imaginação.  Uma moradora da Santa Cruz passou um perrengue tão grande que foi assistida por vizinhos no comércio da comunidade após uma baixa em sua pressão arterial. Segundo seu relato tudo aconteceu após entrar no mercadinho local, olhar seu telefone e ler uma mensagem de texto que falava sobre a melhora da sua mãe, uma idosa de 60 anos, após ter sido entubada pela doença. A moça ficou em estado de choque e foi acudida por curiosos. Minutos depois foi reanimada e tranquilizada  por sua mãe que estava bem.

Os casos são muitos, um enredo mais bem elaborado que outro, mas o NES reitera e repudia qualquer manifestação de noticias sem teor de veracidade e confiabilidade. Não são apenas números de pessoas vitimas, porém, vidas e famílias que podem ser duramente destruídas com as falsas informações, além de ser crime.

O advogado Rodrigo Coelho fez uma alerta as pessoas que se sentirem desrespeitadas e invadidas na internet: A pessoa que venha a se sentir lesada por ter seu nome envolvido em uma noticia falsa pode acionar criminalmente pelo fato de manchar sua honra e ter sua vida pessoal difamada. Inclusive, com direito a reparação de danos”.

COMPARTILHAR
Luis Lago
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.