Traficante que sonhava em ser poeta protagoniza livro

Mulher do tráfico de drogas que sonha em ser nomeada poeta, Dita é a personagem central de Florim, primeira novela de Ruth Ducaso (assinatura estética da escritora baiana Luciany Aparecida). A obra publicada pela editora paraLeLo13S (72 páginas | R$ 39,90) será lançada nesta sexta-feira (29), às 15h, no canal do YouTube da livraria Boto-Cor-de-Rosa e contará com um bate-papo entre a autora e o escritor Luiz Maurício Azevedo.

Diferentes registros compõem Florim: relatos em primeira e terceira pessoa nos formatos diário, narrativa oral e poesia. É assim que, ao longo da novela, a história de Dita é apresentada, entre a fúria e a prisão, a solidão, o prazer e o encantamento. A protagonista fala sobre o racismo estrutural na sociedade brasileira a partir de registros do período colonial brasileiro.

“Florim é drama de mistério e eu creio nele”, diz a escritora e professora Denise Carrascosa, no posfácio. “O palco montado para Dita é de pathos trágico ancestral; é caminho de liberação de força na morte de uma mulher preta, filha contemporânea. Seus filhos emudecidos gritam sangue. Já Dita faz a ponte: entre vida e morte, é senhora dos seus descaminhos”, completa.

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.