Amigos e familiares homenageiam Cesinha; auxiliar de enfermagem completou um ano de falecido

Um ato realizado na manhã desta quinta-feira (22) marcou a passagem de um ano de morte do auxiliar de enfermagem, Antônio Cesar Pitta. A homenagem foi organizada por amigos e familiares de Cesinha que se reuniram em frente à casa onde ele residia, na Rua Ademário Pinheiro, no Nordeste de Amaralina. Uma faixa, doada por um empresário e reverenciando Cesinha foi estendida durante a homenagem que contou com a participação da mãe da filha do auxiliar de enfermagem que morreu por conta de complicações da Covid-19.

“Queria antes de tudo agradecer. Obrigado Deus por essa oportunidade que você nos deu dando força à mãe e esses amigos que ele continua tendo ontem, hoje e sempre. Pela força, pela coragem que esses amigos têm tendo de continuar que ele permaneça vivo entre nós. Eu, como mãe de Antônio Cesar, só tenha a agradecer a Deus, em primeiro lugar, e a esses amigos que são amigos para sempre. Em todas épocas, em todas as estações, nas horas tristes e momentos de prazer. Amigos para sempre”, disse emocionada Dona Augusta, mãe de Cesinha.

Emerson Suzart, amigo de infância e um dos organizadores da homenagem, falou sobre a importância do ato: “A importância de Cesinha é algo que não tem como estar definindo. Nós amigos conversando tivemos essa ideia, já que no ano passado não tivemos a oportunidade de prestar uma ultima homenagem a ele no seu sepultamento. Não poderíamos deixar passar em branco um ano depois que ele fez a sua viagem. Um amigo, um irmão, inesquecível que vamos guardar para sempre em nossos corações”.

Homenageado – Nascido e criado na região da Olaria, próximo a Igreja São José, Cesinha era uma figura bastante popular na região. Durante muitos anos foi proprietário de uma loucadora de vídeo games, a “Loucarão Games”, que logo virou point entre a garotada do bairro entre os anos 90 e 2000. Torcedor fanático do Bahia, Cesinha era figura conhecida nos babas na praia de Amaralina. Foi inclusive atleta e posteriormente presidente do time São José Futebol Clube. Cesinha teve seu nome eternizado no novo equipamento esportivo, localizado na Praça João Amaral, em Amaralina. 

A vítima, que trabalhava como técnico de enfermagem no Hospital Irmã Dulce, acabou não resistindo à complicações da covid-19 e veio a óbito no dia 22 de abril.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU