Cooperativa de Catadores da região do Nordeste de Amaralina denuncia descaso rede de supermercado e pede socorro: “dispensaram a gente sem explicação”

Um pedido de socorro . Essa é a motivação do vídeo de apelo produzido pela equipe da Cooperativa de Coletores de Materiais Recicláveis da Nova República, Região do Nordeste de Amaralina (CANORE). A instituição, que há mais de 20 anos, atua no trabalho de coleta, triagem e destinação adequada de materiais recicláveis, vem enfrentando dificuldades para dar continuidade ao seu importante trabalho realizado na questão ambiental e social do Complexo Nordeste de Amaralina.

Em uma reprodução enviada ao Nordesteusou, a presidente da Canore, Josélia de Jesus Souza Machado, relatou que a principal dificuldade enfrentada pela instituição diz respeito à falta de material para execução do trabalho. Ainda segundo a mesma, o problema teve inicio após a direção de uma famosa rede de supermercado impedir que a equipe da cooperativa pudesse recolher os itens utilizados para a reciclagem nas citadas unidades da empresa.

“Dispensaram a gente do nada. Não deram explicação. Só estamos querendo material reciclável para a nossa cooperativa. Temos aqui 14 catadores e com essa crise estamos passando muita dificuldade. A ajuda que a gente quer é material. É papelão, é plástico, é latinha, ferro, livro….O que vier!”, explica Jô.

“Por conta da pandemia, a Cooperativa, coordenada por famílias do Nordeste de Amaralina, não tem realizado a coleta de materiais no sistema ‘”porta a porta”. Embora uma parte das pessoas cooperadas tenham obtido o auxílio emergencial, as dívidas para a manutenção da Cooperativa só aumentam’’, acrescenta a presidente.

COMPARTILHAR
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU