Infectologista orienta como o paciente deve agir diante do diagnóstico da Covid-19

Foto: Reprodução

É muito comum ter dúvidas diante de um diagnóstico positivo para a Covid-19. Para orientar a população sobre os principais cuidados, a infectologista,

Adielma Nizarala, faz algumas recomendações que abrangem tanto o período de infecção como o momento de realização do teste e de recuperação do indivíduo.

Para quem recebeu o diagnóstico e está sem os sintomas, a recomendação é fazer o isolamento domiciliar e a utilização da máscara. Quem mora com outras pessoas deve se isolar em determinado cômodo da casa, a exemplo do quarto. Se não for possível esta ação, a recomendação é utilizar a máscara dentro de casa e a mesma medida de proteção deve ser adotada pelo restante da família.

Quando o indivíduo apresenta sintomas respiratórios leves, entre eles coriza, um pouco de dor de cabeça e febre baixa, precisa procurar as unidades de atenção primária, ou seja, a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Mas, se os sintomas são graves, então o local indicado para o atendimento são as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os gripários, construídos justamente para atender pessoas com sintomas das síndromes virais.

Para todos aqueles que estão com a Covid-19, seja sintomático ou assintomático, a recomendação é se hidratar e alimentar bem, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas, pois essas medidas ajudarão o corpo a combater o vírus e a ter uma boa recuperação. A infectologista alerta ainda a não utilizar suplementos dietéticos, a exemplo de vitaminas C e D, ou qualquer outro medicamento sem a recomendação de um profissional de saúde, pois eles não ajudam a evitar ou melhorar os sintomas da doença.

Em relação à realização do teste para a detecção do coronavírus, Adielma diz que é muito importante não recorrer a esse exame no primeiro dia do sintoma, para que não haja um falso negativo. “Espera completar as 72 horas. Se possível, para que não haja dúvidas, faça o teste no quarto dia de manhã.  Eu digo isso, porque às vezes a pessoa começou a ter os sintomas à noite e no terceiro dia de manhã já quer fazer o RT-PCR. No entanto, nesse caso, as 72 horas de sintomatologia ainda não terão sido completadas”.

Retomada – Segundo Adielma, a retomada das atividades deve ocorrer no 14º dia de apresentação dos sintomas da doença. “Essa é a quantidade de dias recomendada para retomar as atividades, é claro que sem abrir mão das medidas de precaução. Considerando que o indivíduo realiza o teste com pelo menos três dias de sintomas, então ele pode retomar as atividades no 11º dia de realização do teste”, conta.

Independentemente de já ter tido a doença, de ter se vacinado e de já estar imunizado, as pessoas precisam manter todas as medidas de precaução até que toda a população tenha adquirido a chamada imunidade de rebanho, que depende de resposta imunológica individual e comunitária, e que só virá após cumprimento da campanha, ainda sem previsão para término.

Até a manhã desta quinta-feira (4), Salvador registra 150.562 casos confirmados da Covid-19, entre os quais 144.410 já estão curados. Desde o início da pandemia, já foram registrados 3.804 mortes pela doença. A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 85% na cidade.

COMPARTILHAR
Redação NES
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.