Empreendedores do Vale das Pedrinhas concorrem ao prêmio Laureate

Projeto apoiado pelo Parque Social tem foco voltado para o basquete

Empreendedores Jonatas e Carlos concorrem ao prêmio Prêmio Laureate Brasil (Foto: Arisson Marinho/CORREIO )

A dificuldade de praticar um esporte diferente do futebol em Salvador influenciou dois jovens empreendedores a fazer bonito em um projeto voltado para o basquete. Moradores do Vale das Pedrinhas, Jonatas Pereira, 25 anos, e Carlos Bahia, 30 anos, criaram há nove meses o Laboratório Atlético de Basquete (LAB).

O LAB é uma loja com marca própria, especializada em roupas e acessórios de basquete, que promove o acesso a produtos com menores preços. Além disso, no local também é possível comprar produtos da NBA.

Junto à comercialização dos uniformes, o LAB também atua na promoção do esporte. Jonatas e Carlos ministram aulas de basquete para crianças na Escola Municipal Teodoro do Sampaio, no bairro da Santa Cruz, e realizam partidas de basquete gratuitas a cada 15 dias no Parque da Cidade.

Com o projeto, a dupla se tornou finalista do Prêmio Laureate Brasil Jovens Empreendedores Sociais, iniciativa global da Laureate International Universities, destinado a reconhecer jovens empreendedores sociais. O resultado sai nesta terça-feira (24).

A conquista foi possível graças ao Programa Comunidade Empreende (PCE), concebido e executado pela ONG Parque Social Empreendedorismo e Desenvolvimento, em parceria com a Prefeitura de Salvador. No PCE, a dupla recebe orientações sobre marketing, plano de negócios e mentorias com profissionais direcionados para o negócio.

Segundo Iania Pereira, coordenadora técnica do PCE, o programa busca dar acesso a cursos que os jovens de baixa renda não poderiam custear, por exemplo. “A gente busca essa integração interna com a comunidade, o fortalecimento da rede produtiva e colaborativa, como a integração com possíveis investidores, parceiros”, explica.  O LAB começou quando os dois tiraram do próprio bolso R$ 1.800 para comprar uma tabela de basquete. O equipamento móvel foi instalado na praça Pau Brasil, no Rio Vermelho, e logo chamou a atenção dos moradores.

“O objetivo era trazer de volta as pessoas com quem eu jogava basquete na escola. Pessoas que haviam casado, começado a trabalhar, e se distanciado do esporte. Mas a gente acabou fazendo tanto sucesso que outras pessoas começaram a se interessar”, conta Carlos. “A gente passou a ensinar o esporte e teve a ideia de vestir as pessoas. Foi aí que criamos o LAB”.

A loja, localizada no Vale das Pedrinhas, conta com quatro funcionários, o que gera emprego na própria comunidade. Os preços dos produtos próprios são bem em conta, com camisetas a R$ 50. Pra se ter uma ideia, uma original de um time da NBA custa cerca de R$ 400 na loja oficial da liga.

Na esperança da premiação de hoje, os dois empreendedores já sabem quais serão os próximos passos. “O pensamento é crescer a marca. O nosso objetivo é colocar uma quadra de basquete dentro da nossa loja para aumentar ainda mais a conexão entre o cliente e o esporte”, planeja Carlos.

A apresentação do projeto será feita nesta terça-feira (24), às 13h30, na Unifacs no Rio Vermelho. O resultado será divulgado ainda nesta terça.

Matéria Original do Correio24horas.com.br

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.