Núcleo de Prevenção ao Suicídio promove atividades no Setembro Amarelo

Foto: Divulgação

Trazer à tona o tema do suicídio, levando a sociedade a parar para pensar, discutir e falar a respeito é a proposta da Campanha do Setembro Amarelo, iniciativa anual do Núcleo de Estudos e Prevenção do Suicídio (NEPS), unidade da Secretaria da Saúde do Estado vinculada ao Centro de Informações Antiveneno. A campanha, que segundo a psicóloga Soraya Rigo, coordenadora do NEPS, “revolucionou a forma de se ver o suicídio no Brasil, possibilitou que se fale sobre tema tão árduo, e que foi abafado durante anos”.

“Prevenção ao suicídio é resultado da interação de múltiplos atores” é o tema da campanha desse ano, que está sendo lançada hoje, dia 1º, com a divulgação de vídeos sobre a prevenção do suicídio, e se estenderá até o final de outubro, com uma série de eventos voltados para pacientes e profissionais do NEPS, e para a população em geral.

De acordo com Soraya Rigo, o grande diferencial da campanha esse ano é que pela primeira vez será uma campanha pública, estadual, ao contrário do que vinha ocorrendo, que eram campanhas do terceiro setor. Dar voz e visibilidade a cada segmento da sociedade, subsidiar a criação de ações e políticas públicas de prevenção ao suicídio, além de mostrar ao poder público a necessidade de criação do 1º Centro de Referência Estadual em Prevenção ao Suicídio são objetivos da campanha, que se propõe a dar voz e visibilidade a cada segmento da sociedade.

Saúde Pública

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta o suicídio como um grave problema de saúde pública mundial, responsável por mais de metade das mortes no mundo. Em 2000, a OMS contabilizou um milhão de suicídios no planeta, o que representa uma morte a cada 40 segundos. Em decorrência desses números alarmantes, a OMS solicitou que cada país desenvolvesse suas próprias políticas preventivas.

“Graças à suicidologia, a morte autoprovocada passou a ser estudada e compreendida como um fenômeno multicausal, não devendo, portanto, ser associada, unicamente, a transtornos mentais. Ao ampliar a definição do suicídio, inevitavelmente sua prevenção foi revista, tornando-se imperativo pensar a prevenção do suicídio como uma tarefa que envolve diversos segmentos da sociedade”, pontua Soraya Rigo.

Suicídio x Covid-19

Cinquenta pesquisadores internacionais se uniram, formando a International Covid-19 Suicide Prevention Research Collaboration. Estudaram pandemias e grandes desastres do passado e concluíram sobre o possível aumento das taxas de suicídio à medida que a pandemia se espalha. Outros estudos mostram que durante o período pandêmico o número de suicídios não apresenta elevações significativas, isto porque, durante a pandemia observa-se o surgimento de novos casos de adoecimento mental e, agravamento daqueles pré-existentes, período conhecido como a 4ª onda da pandemia, seguido, geralmente, pelo aumento vertiginoso no número de suicídios. Portanto, de acordo com esses pesquisadores, a saúde mental deveria estar sendo tratada desde a 1ª onda da pandemia.

O NEPS

Criado como Serviço de Psicologia do Ciave e depois, como NEPS, o serviço completou 30 anos em 2021, período em que o trabalho desenvolvido pela equipe do núcleo vem se destacando em países da América Latina, mas, sobretudo, no Brasil onde tem servido de modelo a ser seguido por outras instituições com a criação de serviços semelhantes.

O NEPS se destaca pelo trabalho sério e comprometido que realiza, através do seu pioneirismo no desenvolvimento de ações que englobam o acompanhamento convencional aliado a diversos projetos de arte e a oficinas de Terapia Ocupacional, a exemplo da Oficina Informativa responsável pela produção e confecção de todo o Jornal Galera Viva NEPS, disponível na Fan page e/ou Instagram, Facebook e no canal do Youtube pertencente aos próprios pacientes.

O NEPS é o primeiro serviço do Brasil, destinado, exclusivamente, ao acolhimento e acompanhamento a pessoas em risco elevado de suicídio, sendo o único serviço brasileiro convidado pela Organização Panamericana de Saúde e Ministério da Saúde a participar das discussões que embasariam a criação do Plano Nacional de Prevenção do Suicídio, além de ter recebido a indicação da Organização Mundial de Saúde para compor um grupo de serviços de excelência em saúde mental no mundo.

Programação

Além do lançamento da campanha, com a divulgação de vídeos, a programação do Setembro Amarelo terá uma live com a secretária em exercício da Saúde, Tereza Paim e a coordenadora do NEPS, Soraya Rigo, no dia 9, pelo Telessaúde. No dia 10, Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, serão divulgados vídeos de usuários e técnicos do NEPS, falando sobre o significado da data. Nos dias 22, 29 e 27 acontecem encontros com atores da cena social e no dia 29 de outubro, a partir de 17 horas, será realizado o encerramento da campanha, com o Sarau do NEPS, com poesia, música e a doação de diversos livros para a biblioteca do Núcleo. Haverá anda apresentações dos Grupos JACA, de Cajazeiras, e Projeto do Quilombo.

COMPARTILHAR
NORDESTeuSOU.com.br, o Portal do Nordeste de Amaralina que tem o Objetivo de desfazer o mito de que a comunidade do Nordeste de Amaralina é dominada pelo crime, divulgando ações de esporte, lazer e entretenimento dentro da comunidade bem como notícias externas que direta ou indiretamente.