Projeto “Raízes Mucunã” resgata a ancestralidade através da estética

No próximo dia 20 de novembro será lançado o ensaio fotográfico do projeto “RaízesMucunã”, nas plataformas digitais da ação e de seus parceiros. “Raízes Mucunã” é uma iniciativa afrocentrada que tem desde sua criação ao casting de modelos, pessoas pretas dentre suas diversidades envolvidas e busca exaltar a beleza Ancestral afro-brasileira através da estética. Lançado no dia da Consciência Negra, os materiais em vídeos e fotos foram realizados na Lagoa do Abaeté, em Salvador, exibem a extrema importância de mantermos vivos nossa ancestralidade e coletividade. Além de um catálogo, o ensaio se tornará um mini documentário direcionado a potência e auto estima do povo preto.

 Serão realizadas também rodas de conversa, apresentações culturais e desfiles de moda para instituições sociais com o objetivo de alcançar jovens e crianças negras em suas comunidades. Em sua primeira edição, o “Raízes Mucunã”, teve o auxilio de 14 afro empreendimentos baianos de atuação nacional e internacional, apoiaram de várias maneiras, com as roupas do ensaio, comida, transporte e fotografia. Assim o projeto se compromete trazer a cena potencialidade de empresários e micro empreendedores negros, que é vasta no Brasil.

Durante o ano de 2020 foi elaborada a pesquisa “O Impacto da pandemia de coronavírus nos Pequenos Negócios” pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro ePequenas Empresas (SEBRAE). Foi identificado que 68% dos microempresários no Brasil são negros e destes, 41% são mulheres que estão a frente do negocio.Esta também é realidade da criadora e diretora do “Raízes Mucunã”, Gilsilene Araújo de 24 anos, moradora do Nordeste de Amaralina,, trancista, Influencer, bailarina, coordenadora de Arte e Cultura do movimento “Vai Ter Gorda” e Produtora cultural.

Segundo ela, o objetivo de lançar no mês da Consciência Negra oEnsaio é mostrar a importância e o papel do jovem negro na sociedade, a força do Afro empreendimento e a presença da moda com identidade.

Para Gilsilene uma das importâncias do projeto é exibir a união do povo preto,“Trazer através da união de empreendedores negros a força e beleza da diversidade de nossos povos através de heranças ancestrais que como o nosso Mucunã(cabelo) foi além da forma estética para a força de libertação”, afirmou a idealizadora do “Raízes Mucunã”.O nome do projeto remete para sua criadora grandes significados, “Raízes” representa a base forte, a resiliência e a ancestralidade. Já “Mucunã” remete a heranças carregadas em ori (cabeça) trazendo texturas em cada fio, riqueza e resistência em tranças que além da beleza, eram rotas de fuga para nossos antepassados escravizados.

O projeto conta com lojas como Negrif, Loja cor da Pele, Osurpa Productions, Omin Acessórios, Madame Ousadia, Ser Mulher Orixás Center, Apaixonadas por Jumbo eBela Cosméticos. Os registros em imagem e vídeo foram feitos por “Um Olhar Preto”, Jaguaraira do Brasil, Anderson Bam e Rafael Cruz, e apoio técnico e de Produção de Pablo Araújo, Vell Gomes, Emily Janaína e Ítalo Oliveira.

ATIVIDADES PROPOSTAS:

– Roda de Conversa com temáticas ligadas a juventude negra e seu lugar naSociedade (Ainda sem data definida).

– Amostra coreográfica Projeto Balé Popular (20/11)

– Desfile de moda com parte do casting do Projeto (Data)

– A importância do 20 de novembro (Data)

Lançamento oficial do projeto 20 de novembro às 19:30 no Instagram

Mais informações:

@raizesmucuna

Contato (71)99261-2976-

Gilsilene Araújo

COMPARTILHAR
Amante da Literatura, apaixonado pelas Letras. Discente de Letras Vernáculas e Língua Inglesa, poeta, escritor , blogueiro, professor e Repórter do site NES.