Quermesse da Comunidade Nossa Senhora das Graças aconteceu neste domingo (21)

A 23ª edição da tradicional festividade contou com a apresentação da Banda Salada Baiana.

O mês acabou, mas o clima junino está longe de ir embora. Ocorreu neste domingo (21) a 23ª quermesse da Comunidade Nossa Senhora das Graças na Praça da Rua Nove de Janeiro, em Santa Cruz. Dentre os atrativos disponíveis na quermesse, o público pôde contar com diversas opções de comidas típicas e a apresentação da Banda Salada Baiana.

Com a ajuda de todos da Comunidade, a festa ganha um toque especial na organização, que conta com diversas atrações para toda a família.  “Eu tenho orgulho de ter participado da vida de muitas pessoas dessa rua através da catequese pela Igreja Católica. Tenho maior orgulho de ter ajudado a criar essa quermesse. Hoje ela completa 23 anos e estamos aqui com o mesmo empenho e a mesma tradição”, explica Edmilson Santiago.

Além disso, ele afirma que essa união sempre fez parte dos moradores da Rua Nove de Janeiro. “Eu sou grato a Nove de Janeiro, sou grato às pessoas daqui. Eu lembro que na minha infância ninguém construía nada sozinho. As pessoas se reuniam para fazer mutirão para construir. Eu me orgulho disso, de ter uma infância participativa que todos se reuniam pra fazer isso e mostrar pra juventude que é importante essa reunião. Essa rua tem uma influencia muito grande na minha vida. As pessoas que aqui moravam e muitos que já se foram deixaram um legado muito grande, que é o da partilha, da união”, finaliza.

Sua esposa, Cristina Santiago, acrescenta que apesar de não morar mais na Nove de Janeiro eles não deixam de participar dos eventos da Comunidade. “Morei nessa rua há 25 anos, tenho três filhos e todos foram criados aqui. Nessa rua somos todos amigos, sempre participamos da comunidade. Eu sou muito feliz por participar. Hoje não moramos aqui na rua, moramos na Rua Onze de novembro, mas continuamos na comunidade, é um prazer vir aqui participar dessa quermesse”, disse.

O catolicismo da festa está diretamente relacionado ao estabelecimento das comemorações, após as festividades de Santo Antônio (homenageado dia 13 de junho), São João (dia 24) São Pedro (dia 29). E através do cristianismo, que a quermesse cumpre um importante papel na história de Vera Lúcia, idealizadora da festividade. “Cristo em mim, num belo dia me instruiu para idealizar essa quermesse. E há muitos anos estamos fazendo essa quermesse. Lá no início as barracas eram formadas pelos grupos de jovens e eu escolhia algumas pessoas que ali estavam para serem jurados na competição das melhores barracas. Tínhamos como premiação um recheado balaio junino. A galera caprichava mesmo na decoração e contribuíam bastante com comidas típicas para serem vendidas. Tínhamos também, parcerias com grupos e bandas aqui da comunidade”, afirma.

Entretanto, a quermesse nem sempre aconteceu na Praça da Rua Nove de Janeiro. “Fazíamos a quermesse dentro da própria comunidade. Hoje estamos aqui na pracinha. Aqui é local de encontro para as pessoas que já saíram da comunidade, que foram embora e não deixam de participar. Fico muito feliz que apesar de não fazer mais parte da linha de frente, eu vejo que a quermesse continua viva”, finaliza Vera Lúcia.

Lilian Cerqueira, falou de sua satisfação em participar de todos os anos da quermesse.  “Nossa quermesse já tem 23 anos e é extremamente importante para nossa comunidade religiosa e para nossa comunidade aqui da Santa Cruz. Onde famílias se encontram, amigos se reencontram e as crianças brincam com toda liberdade. É só alegria. É o forró mais bonito e fora de época da Bahia”, disse.

Todo o valor arrecadado no evento será revertido para ajudar a Comunidade Nossa Senhora das Graças em suas despesas.

COMPARTILHAR
Robert Santos
Graduando em Ciências Contábeis Ativista Social e Produção Geral do Portal NORDESTeuSOU