Valeu, Nordeste. Até 2021.

Não foi fácil minha gente. Aliás, aqui na periferia nunca é fácil. Mesmo para o nosso povo, acostumado a viver nas adversidades, 2020 foi um ano marcado por imensas dificuldades. Não podemos negar que houveram ensinamentos. A pandemia nos oportunizou mostrarmos (ou não) o nosso lado mais humano. Aqui no Complexo gestos de solidariedade brotaram nos quatro cantos do Nordeste, Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho. Homens e mulheres, que mesmo com parcos rendimentos, expressaram em pequenos gestos (um quilo de feijão ou açúcar) o quanto a dor do próximo também é um pouquinho sua.

E foi em meio a dor que nosso povo mostrou mais uma vez o quão criativo é. Pais e mães de família, desempregados por conta da crise sanitária que abalou as estruturas da economia, não tiveram tempo de lamentar e buscaram através do empreendedorismo trazer o alimento para dentro de casa. Chorar pelo leite derramado é para os “brancos”, aqui teve trabalho. Teve o tiozinho do hot-dog delivery, a tia das transadas máscaras faciais, o moço do geladinho gourmet, etc, etc, etc… Vocês fizeram a diferença e nos representam. Saravá.

No entanto (sim temos que falar), a morte nunca rondou com tanta intensidade em nossa comunidade. A covid-19 ceifou a vida de quase 80 moradores dos quatro bairros que compõem o Complexo. Professora Clarice, importante militante das causas sociais, com sua vida dedicada à educação e pela incessante luta dos menos favorecidos. O auxiliar de enfermagem Antônio Cesar Pitta, o Cesinha, figura querida no bairro, que acabou justamente homenageado na nova praça de Amaralina. O professor de karatê Edson Gomes que partiu mais deixou aos seus alunos ensinamentos e lições que vão muito além da arte marcial. O senhor Edson Marinho, o “Marrom”, presidente da Associação de Moradores do Vale das Pedrinhas. Giovane Palma, Marta Gomes, Jair Rodrigues, dona Angélica, Sueli Magalhães… Impossível aqui falar de todos que partiram para a eternidade e deixaram o rastro de dor e saudade em suas famílias. A nossa solidariedade.

NES – E foi durante a pandemia também que o Nordesteusou mostrou sua força e se consolidou como maior veículo comunitário da Bahia. Uma equipe incansável e que primou pelo seu dever de levar para a população a informação correta. Foram mais de 4 milhões de acessos em nosso site, 48 milhões de impressões em nosso Instagram e 4,8 milhões de pessoas alcançadas em nosso facebook. O nosso muito obrigado.

Para 2021 recorremos ao poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade:

“Para você, desejo o sonho realizado. O amor esperado. A esperança renovada. Para você, desejo todas as cores desta vida. Todas as alegrias que puder sorrir. Todas as músicas que puder emocionar. Desejo que os amigos sejam mais cúmplices, que sua família esteja mais unida, que sua vida seja mais bem vivida. Gostaria de lhe desejar tantas coisas, mas nada seria suficiente…
Então, desejo apenas que você tenha muito desejos. Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo de sua felicidade.”

Valeu, Nordeste. Até 2021.

COMPARTILHAR
Tiago Queiroz
Graduado em Comunicação/Jornalismo, e exerce as funções de Editor e Coordenador de Jornalismo do Portal NORDESTeuSOU